segunda-feira, 21 de agosto de 2017

ARGUMENTO COSMOLÓGICO DE KALAM

  • Premissa 1 (P1): Tudo que começa a existir tem uma causa.
  • Premissa 2 (P2): O universo começou a existir.
  • Conclusão (C): Portanto, o universo tem uma causa.
P1: William Lane Craig, filósofo e apologista cristão, diz que as duas razões principais para pensar que seja real a primeira premissa é pela intuição, de é impossível que algo possa vir a existir a partir do nada, e pela indução de que as coisas que começam a existir sempre têm causas.

LEIA TAMBÉM: http://logosapologetica.com/novo-suporte-para-o-argumento-cosmologico/#axzz4q9SGFrc5

P2: Os escritores hebraicos criam que o universo nem sempre existiu, mas foi criado por Deus em algum ponto no passado. Como afirma o primeiro versículo das Escrituras Sagradas hebraicas, “no princípio, Deus criou os céus e a terra” (Gênesis 1.1). E um dos avanços mais espantosos da astronomia moderna, é que agora temos fortes indícios científicos para o começo do universo. Como por exemplo o Big Bang, que somente é o termo que designa o processo de evolução do universo: "o Big Bang representa o evento de criação, a criação não só de toda a matéria e energia do universo, mas também do espaço-tempo em si."(P. C. W. Davies). Além de postular a origem absoluta ex nihilo. Pois não só toda a matéria e energia, mas o espaço e o tempo passam a existir na singularidade cosmológica inicial.

LEIA TAMBÉM
-http://logosapologetica.com/argumento-cosmologico-kalam-defendido-revista-cientifica-revisada-pares/#axzz4q9SGFrc5

C: O que nos leva a pensar que este primordial e fundamental fator que deu existência ao universo seja Deus? "um evento só pode ser considerado um ato de Deus (e não um ato de alienígenas tecnologicamente avançados) quando se trata de algo vindo do nada (ex-nihilo), sem uma causa natural." Para explicar através de um conjunto lógico de afirmações:
  • Algo existe.
  • Você não consegue algo do nada.
  • Portanto, um "algo" necessário e eterno existe.
  • As duas únicas opções são um universo eterno e um eterno Criador.
  • A ciência e a filosofia têm refutado o conceito de um universo eterno.
  • Assim, existe um Criador eterno.
LEIA MAIS
-http://www.reasonablefaith.org/portuguese/o-argumento-cosmologico-kalam
-https://universoracionalista.org/o-big-bang-esta-mais-forte-que-nunca-ou-porque-galileu-esta-se-revirando-em-seu-tumulo/
===============================================

OBS 1
Para ateus, uma resposta pode ser a de que o "ex-nihilo" não existe, como defende Lawrence Krauss em seu livro "Um Universo a partir do Nada". O ‘nada’, para Krauss, seria o espaço vazio ou o vácuo quântico. Porém, o significado de "ex-nihilo" permanece: "se o nada é realmente nada, e nós temos alguma coisa (o universo) a partir de um verdadeiro nada, então isso demonstra que o universo tem um começo."

Outra resposta poderia ser a possibilidade de um multiverso. Eles dizem que isso contraria o Kalam, pois é possível que o nosso universo seja um dos universos passados ​​quase infinitos, gerados como uma outra “bolha” entre os trilhões incontáveis de outros universos bolha. Mas agora o problema é: “De onde vem o multiverso?”

E por último, poderiam recorrer que o universo se "auto-criou", como defende Stephen Hawking -peguei preconceito com Hawking depois que ele disse que a Filosofia esta morta.. "Stephen Hawking [que recentemente propôs que o universo criou a si mesmo] cai nesse dilema, afirmando que o universo foi criado como resultado de flutuações quânticas (no vácuo), que passou a ser estabilizado por forças gravitacionais [Hawking pp 131-135; revisão de Hawking]. Ele, portanto, requer as leis da mecânica quântica e da gravidade preexistam no universo… Mas o que é a lei da gravidade, senão uma descrição de como os corpos materiais interagem – tanto um com o outro ou com o espaço-tempo continuum? Afirmar que tal lei existisse na ausência de matéria, energia, espaço ou tempo exige credulidade e é incapaz de demonstração. Apenas a “mente de Deus” e os argumentos dos ‘projetos não materiais’ permanecem e estes são teológicos e não científicos.

LEIA TAMBÉM
-http://logosapologetica.com/lawrence-krauss-e-a-definicao-ateia-do-nada/#axzz4q9SGFrc5
-http://www.bulevoador.com.br/2012/04/a-gafe-de-lawrence-krauss-e-richard-dawkins/
-http://logosapologetica.com/multiverso-criou-si-deus-afinal-argumento-cosmologico-kalam/#axzz4q9SGFrc5
-https://universoracionalista.org/por-que-a-teoria-de-cordas-nao-e-uma-teoria-cientifica/
-http://www.origemedestino.org.br/blog/johannesjanzen/?post=820
===============================================

OBS 2
Na primeira premissa é afirmado: "Tudo que começa a existir tem uma causa" Por tanto, quem criou Deus? A resposta a isso é de que Deus não foi criado! Em nosso desenvolvimento para a "conclusão (C)" mostrei que a causa primeira de algo deve ser algo necessário, ou seja, não criado:
  • Você não consegue algo do nada.
  • Portanto, um "algo" necessário e eterno existe.
Por exemplo: uma condição necessária para estar em Braga é estar em Portugal, pois se alguém está em Braga, está em Portugal.

A prova a posteriori para existência de Deus baseada na contingência( é o modo de ser daquilo que não é necessário, nem impossível) do espírito de Descartes mostra isso:
“Se tivesse poder para me conservar a mim mesmo, tanto mais poder teria para me dar as perfeições que me faltam; pois elas são apenas atributos da substância, e eu sou substância. Mas não tenho poder para dar a mim mesmo estas perfeições; se o tivesse, já as possuiria. Por conseguinte, não tenho poder para me conservar a mim mesmo. Assim, não posso existir, a não ser que seja conservado enquanto existo, seja por mim próprio, se tivesse poder para tal, seja por outro que o possui. Ora, eu existo, e contudo não possuo poder para me conservar a mim próprio, como já foi provado. Logo, sou conservado por outro. Além disso, aquele pelo qual sou conservado possui formal e eminentemente tudo aquilo que em mim existe. Mas em mim existe a percepção de muitas perfeições que me faltam, ao mesmo tempo que tenho a percepção da ideia de Deus. Logo, também nele, que me conserva, existe percepção das mesmas perfeições. Assim, ele próprio não pode ter percepção de algumas perfeições que lhe faltem, ou que não possua formal ou eminentemente. Como, porém, tem o poder para me conservar, como foi dito, muito mais poder terá para as dar a si mesmo, se lhe faltassem. Tem pois a percepção de todas aquelas que me faltam e que concebo poderem só existir em Deus, como foi provado. Portanto, possui-as formal e eminentemente, e assim é Deus.” 
Descartes, Oeuvres, VII, pp. 166-169
No programa Phil Vischer de Jelly Telly, para crianças, é explicado de maneira mai simples, no episódio intitulado “Buck Denver’s Mail Bag” (a bolsa de correio de Buck Denver) é dito: "Quem fez Deus? A resposta fácil: Ninguém. Você diz: “Como pode ser isso? Tudo que eu já conheci foi feito por alguém. Como Deus não poderia ser feito por qualquer pessoa?” Bem, aí é que está. Algo tem de ter sido não criado.

Tome como, por exemplo, o seu carro. Quem fez o seu carro? Bem, ele saiu da fábrica. Quem fez a fábrica? Bem, foi construído pelos construtores. Quem fez os construtores? Bem, suas mamães, mais ou menos. E… quem as fez? As mamães e suas mamães e assim por diante, indefinidamente e de volta para trás. Não pode voltar para sempre. Então, em algum momento, teve que começar com algo que era não feito. Algo que apenas sempre foi. Isso é Deus. Deus sempre foi. Ele nunca foi feita. Muito legal, hein? Alguma coisa tinha que ter começado tudo isso e este é Deus."

LEIA MAIS
-http://logosapologetica.com/deus-argumento-cosmologico-criancas/#axzz4q9SGFrc5
-http://criticanarede.com/log_condnec.html
-http://www.pucsp.br/pos/cesima/schenberg/alunos/marizabatista/Prova.htm
-https://pt.wikipedia.org/wiki/Conting%C3%AAncia
===============================================


OBS 3
CIENTIFICISMO VS FILOSOFIA
A estratégia do "Falso Adjucador" Ocorre quando o oponente decide por si próprio se um argumento é valido ou não. Um delineador para ateístas é o cientificismo. Lawrence Krauss, Richard Dawkins, Stephen Hawking, Steven Pinker... entre outros, ateístas, adotam este segmento para tentar explicar a realidade em sua totalidade somente com o método científico, sendo assim, "só a ciência interpreta o mundo". Porém, quando se existem outras formas de conhecimento, como a filosofia, isso se torna falacioso.
"Sim, a ciência pode testar empiricamente as afirmações religiosas específicas, tais como a oração de intersecção, a idade da Terra, e assim sucessivamente, mas o melhor pensamento sobre o conceito de, digamos, um deus onibenevolente e todo-poderoso, é de natureza filosófica."
“Os físicos tendem a expressar uma certa frustração pelos filósofos, precisamente porque eles se importam muito com as palavras [definições]. Os filósofos, por sua vez, tendem a se irritar com os físicos, porque na maioria das vezes, eles usam palavras o tempo todo sem saber o que elas realmente significam.” (Lembre-se que Krauss tentou em seu livro redefinir a palavra "nada")
Com isso é burrice afirmar que só acreditaria em Deus, se existisse alguma evidência científica ou artigos científicos, comprovando sua existência. O debate sobre a existência ou não de um Deus, é puramente filosófica, e não científica! Esquematizando:
  • A Ciência trabalha e estuda fenômenos naturais.
  • Deus não é um fenômeno natural.
  • Portanto a Ciência não pode provar a existência de Deus.
Isso é a falácia da inversão de planos: Ocorre quando utiliza-se áreas distintas para avaliar a outra. A Ciência é uma invenção essencialmente materialista, enquanto a existência de Deus é uma discussão Filosófica, uma não pode avaliar a outra, pois seria contraditório e ilógico.

A Ciência avança respondendo perguntas, a Filosofia é a arte de questionar, por isso existe, e é de extrema importância, uma relação profunda entre as duas. O cientificismo, é a arte de tornar-mos nefastas inteligencias artificiais sem emoções, sendo o pilar de politicas raciais e eugenistas...

LEIA TAMBÉM
-https://universoracionalista.org/sobre-a-ciencia-e-a-filosofia/
-https://universoracionalista.org/por-que-falar-de-filosofos/
-https://universoracionalista.org/os-fisicos-devem-parar-de-dizer-bobagens-sobre-filosofia/
-https://www.youtube.com/watch?v=YX6A2yCnv2k&feature=youtu.be
-http://www.gazetadopovo.com.br/blogs/tubo-de-ensaio/william-lane-craig-filosofo-e-apologista-cristao-o-debate-sobre-ciencia-e-fe-precisa-cada-vez-mais-da-filosofia/
===============================================


OBS 4
NATUREZA DIVINA, PORQUE O DEUS CRISTÃO É O VERDADEIRO CRIADOR DO UNIVERSO?
Se existe um Criador eterno, que tipo de Criador é Ele? Podemos inferir certas coisas sobre Ele com base no que criou? Em outras palavras, podemos entender a causa através dos seus efeitos? A resposta a esta pergunta é sim, podemos, e as seguintes conclusões podem ser tiradas:
  • Ele deve ser de natureza sobrenatural (pois criou o tempo e espaço).
  • Ele deve ser onipotente (excessivamente poderoso).
  • Ele deve ser eterno (auto-existente).
  • Ele deve ser onipresente (pois criou o espaço e não é por ele limitado).
  • Ele deve ser eterno e imutável (pois criou o tempo).
  • Ele deve ser imaterial porque transcende o espaço físico.
  • Ele deve ser pessoal (o impessoal não pode criar a personalidade).
  • Ele deve ser infinito e singular porque não se pode ter dois infinitos.
  • Ele deve ser diversificado e unificado ao mesmo tempo, uma vez que unidade e diversidade existem na natureza.
  • Ele deve ser onisciente (supremamente inteligente). Apenas um ser cognitivo pode criar um outro ser cognitivo.
  • Ele deve ter propósito pois deliberadamente criou tudo.
  • Ele deve ser moral (não se pode ter uma lei moral sem o seu legislador).
  • Ele deve ser cuidadoso (ou as leis morais não teriam sido dadas).
Essas coisas sendo verdadeiras, perguntamos agora se alguma religião no mundo descreve tal Criador. A resposta a esta pergunta é sim: o Deus da Bíblia se encaixa perfeitamente nesse perfil. Ele é sobrenatural (Gênesis 1:1), poderoso (Jeremias 32:17), eterno (Salmo 90:2), onipresente (Salmo 139:7), eterno/imutável (Malaquias 3:6), imaterial (João 5:24 ), pessoal (Gênesis 3:9), necessário (Colossenses 1:17), infinito/singular (Jeremias 23:24, Deuteronômio 6:4), diverso e unificado (Mateus 28:19), inteligente (Salmo 147:4 -5), com propósito (Jeremias 29:11), moral (Daniel 9:14) e cuidadoso (1 Pedro 5:6-7)

Já outros deuses sempre são limitados e limitados a algo físico, não são necessários... Com base no argumento cosmológico de Kalam, o Deus cristão é Auto-existente, atemporal, não espacial, imaterial (uma vez que ele criou o tempo, o espaço e a matéria, então deve estar fora do tempo, do espaço e da matéria). Com base no Argumento Teleológico, sabemos que Deus é supremamente inteligente, uma vez que planejou a vida e o Universo com incrível complexidade e precisão. Com base no Argumento Moral, sabemos que Deus é absolutamente puro no aspecto moral (ele é o padrão imutável de moralidade pelo qual todas as ações são medidas. Esse padrão inclui justiça e amor infinitos). Com base nas evidências históricas, sabemos que Jesus existiu, na história é chamado de Jesus Histórico, e falou diretamente que seu pai é o Deus Cristão.

E considerem o argumento do trilema de C. S. Lewis sobre Jesus: 
“Tento aqui impedir que alguém diga a grande tolice que sempre dizem sobre Jesus Cristo: ‘Estou pronto a aceitar Jesus como um grande mestre em moral, mas não aceito sua afirmação em ser Deus.’ Isto é exatamente a única coisa que não devemos dizer. Um homem que foi simplesmente homem, dizendo o tipo de coisa que Jesus disse, não seria um grande mestre em moral. Poderia ser um lunático, no mesmo nível de um que afirma ser um ovo pochê, ou mais, poderia ser o próprio Demônio dos Infernos. Você decide. Ou este homem foi, e é, o Filho de Deus, ou é então um louco, ou coisa pior… Você pode achar que ele é tolo, pode cuspir nele ou matá-lo como um demônio; ou você pode cair a seus pés e chamá-lo Senhor e Deus. Mas não vamos vir com aquela bobagem de que ele foi um grande mestre aqui na terra. Ele não nos deixou esta opção em aberto. Ele não teve esta intenção.”
LEIA MAIS
-https://www.gotquestions.org/Portugues/argumento-existencia-Deus.html
-https://dollynhopuritano.wordpress.com/2016/12/28/por-que-o-deus-cristao-seria-o-unico-verdadeiro/
-http://www.respostasaoateismo.com/2012/10/por-que-o-seu-deus-e-verdadeiro-e-nao-o.html

Um comentário:

  1. O "Nada Jocaxiano" responde todas estas questoes sobre a origem do universo:
    http://www.genismo.com/logicatexto23.htm


    ResponderExcluir